Mês de Maria, sua origem e devoções

A Igreja, sempre preocupada com a salvação de seus filhos, desde os tempos em que começou a levar a luz da fé aos povos pagãos, tratava de cristianizar alguns elementos e datas, a fim de que não destruindo por completo sua cultura, pudesse levar até esses povos o conhecimento do Evangelho, como ordenou Nosso Senhor Jesus cristo quando disse:

“Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” MT 28:19

Assim foi feito com o mês de maio, em que a tradição católica consagra à Nossa Senhora, como um mês em que de maneira especial se praticam devoções como a reza do Santo Rosário e da ladainha da Santíssima Virgem.

Originalmente, celebrava-se neste mês uma festa à deusa da fertilidade, entre os gregos chamada Artemisa; em Roma, Flora. Inclusive, o nome do mês de maio é derivado do nome de uma deusa da primavera, Maia.

A Igreja, mestra da Verdade, incumbida pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo de levar às trevas do paganismo a luz da fé, retirou o foco das raízes pagãs do mês de maio, e dedicou todo ele a cantar os louvores da mãe de Deus.

Neste mês, é costume a oração do Santo Rosário, a fim de honrar mais dignamente o mês.

Também este mês é dedicado à Nossa Senhora de Fátima que, em 13 de maio de 1917, pediu aos três pastorinhos, na Cova da Iria, em Portugal, a incessante oração do terço, para a conversão dos pecadores. Não foi sem motivos que Nossa Senhora escolheu precisamente esta data que já é tão cheia de significado para seus filhos.

Neste próximo dia 13, completam-se 100 anos da primeira aparição de Nossa Senhora, em que veio nos convidar à mudar de vida e rezar o Santo Rosário pela conversão dos pecadores, para afastar da humanidade o castigo de Deus. É com muito mais razão que neste mês especial, intensifiquemos nossas orações e devoções à Mãe de Deus.
 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: