Almas criadas à imagem e semelhança de Deus

photo credit: Mystical sun rays between trees via photopin (license)
photo credit: Mystical sun rays between trees via photopin (license)

Artigo publicado no jornal Alagoas em Tempo, edição de 29 de fevereiro a 06 de março/2016 | Ano 10 – Nº 717.

Marcos Antonio Fiorito *

O mundo tal como o conhecemos tem se tornado cada vez mais materialista. Países em que outrora uma certidão de batismo valia tanto quanto uma carteira de identidade, soa hoje como algo surreal ou um conto de fadas. Mas assim era no regime de Cristandade.

Entre as nações mais ateístas, o Japão ocupa um lugar de destaque. Alguns atribuem a isso o fato de o país do sol nascente ser muito rico, ter uma opulência material invejável, avanço tecnológico de ponta e grandemente voltado para os aspectos terrenos da vida. Soma-se a isso o xintoísmo e a religião budista, que não prega a existência de um Deus onipotente, onisciente e onipresente, como o nosso; e muito menos uma Providência Divina.

Para a maioria dos japoneses, após a morte a alma atravessa um ciclo de reencarnações, até purificar-se totalmente. Muitos acreditam que se pode reencarnar também em animais, por isso são vegetarianos. Deus confunde-se com a natureza, e os seres humanos são partículas divinas. Não há, portanto, um Deus transcendente, mas imanente.

Logo, a religião de nossos queridos nipônicos se distancia muito do cristianismo em sua essência. O conceito de alma deles é muito distinto do nosso, pois se por um lado é muito terreno, por outro é um fragmento de Deus. Porém de um Deus que não é propriamente sobrenatural, mas como dito acima, se confunde com o universo.

E eis que lendo notícias do portal em português da BBC, na Web, o leitor depara-se com a seguinte reportagem: “Japoneses relatam aparições de espíritos em área devastada por tsunami”

(www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/02/160218_japao_fantasma_tsunami_et).

Segundo a notícia, “… Yuka Kudo, da Universidade Tohoku Gakuin, ganhou destaque na mídia japonesa recentemente ao apresentar os resultados de uma pesquisa que fez com taxistas e moradores relatando fenômenos do tipo. Ela conduziu, ao longo de dez meses – entre 2014 e 2015 -, mais de 200 entrevistas aleatórias na cidade de Ishinomaki, que foi devastada pelo tsunami. Quinze dessas pessoas disseram ter tido contato com fantasmas ou experimentado situações inexplicáveis.”

A matéria é intrigante, conta casos de taxistas que conduziram pessoas para locais apontados por elas, mas que, no entanto, desapareceram diante deles. E tais fatos têm causado espécie em inúmeros japoneses, que não negam temerem tais aparições.

A alma, segundo nos ensina a doutrina cristã, é um princípio de vida, pelo qual pensamos, queremos e sentimos. Ela é racional porque é espiritual, e se difere da dos animais e vegetais porque, embora lhes dê a vida, é irracional e mortal.

Certa vez, um fiel judeu perguntou ao seu rabino como provar que a alma existe. O sábio velho lhe respondeu: “A ciência já detém tecnologia suficiente para clonar humanos. Suponhamos que seu filho mais velho fosse clonado, você não teria, com toda certeza, uma réplica do seu herdeiro, mas um outro filho, com personalidade totalmente distinta, embora fosse corporeamente igual ao seu primogênito.”

E a verdade está justamente nisso: os pais podem gerar uma criança fisicamente, mas o espírito quem cria é Deus, que os faz à Sua imagem e semelhança, portanto, dotados de inteligência, vontade e liberdade.

* O autor é teólogo e redator católico

(Autoriza-se reprodução do artigo com citação do autor.)

Veja também: Sermão x Stand-up Comedy

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: